Veja nossos amigos aqui nimfomane.org, xnxxfr.org, fucktube, xnxxyouporn, xxx, filme porno
17 nov

São Paulo e suspeitas de fraude ditam os rumos do debate sobre o 1º turno das eleições municipais no Twitter

Atualizado em 17 de novembro, 2020 às 4:01 pm

Entre as 17h de 15 de novembro e as 12h de 16 de novembro, foram identificadas aproximadamente 643,9 mil menções às eleições municipais pelo Brasil no Twitter. O debate ganhou maior fôlego ‒ mobilizando 63,1 mil postagens ‒ às 23h de domingo (15), algumas horas após o encerramento das votações e o anúncio de um problema técnico no sistema eletrônico de apuração de votos utilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Já, na manhã de segunda (16), um balanço sobre o desempenho de candidatos de esquerda no pleito acabou rendendo um pico com 31,4 mil menções às 10h.

Figura 1 ‒ Evolução do debate sobre o 1º turno das eleições municipais no Twitter

Fonte: Twitter | Elaboração FGV DAPP

As cidades que lideraram o debate foram São Paulo (SP) e Brasília, DF, responsáveis por 96,6 mil postagens (ou 15% do debate) cada; seguidas de Rio de Janeiro (RJ), com 77,3 mil tuítes (12%), e Belo Horizonte (MG) e Recife (PE), de onde partem 25,8 mil postagens (4%) cada. O mapa a seguir mostra as regiões cujas postagens obtiveram maior engajamento.

 

Figura 2 ‒ Mapa de calor do debate sobre o 1º turno das eleições municipais no Twitter

Fonte: Twitter | Elaboração FGV DAPP

Já, dentre os perfis que obtiveram maior engajamento nesse debate ‒ em termos de menções, respostas e compartilhamentos ‒, destacam-se o youtuber e influenciador digital @felipeneto, o blogueiro e influenciador digital @leandroruschel, o candidato a prefeito de São Paulo @guilhermeboulos (PSOL-SP), o influenciador digital @bslvra  e a recém eleita vereadora de Curitiba @caroldartora13 (PT-PR).

Principais temas

A falha técnica no sistema do TSE reaqueceu o debate sobre a possibilidade de fraude no sistema eleitoral brasileiro ‒ que vem circulando nas redes com alguma sazonalidade desde as eleições presidenciais de 2018 ‒, alçando esse como um dos principais assuntos no período, com 202,5 mil menções. Partindo, sobretudo, de perfis bolsonaristas, essa parte do debate levanta suspeitas sobre a segurança da urna eletrônica, bem como sobre a contagem dos votos, e intensifica a campanha pelo voto impresso. Algumas das principais hashtags são #votoimpresso já, usada em 27 mil postagens; #apuracaosecretaefraude, em 11 mil postagens; e #fraudenaseleicoes, em 9,6 mil postagens.

Figura 3 ‒ Principais temas do debate sobre o 1º turno das eleições municipais

Fonte: Twitter | Elaboração FGV DAPP

No entanto, a pauta que comandou o debate foi o bom desempenho do candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL-SP), cujo nome foi alvo de 221,2 mil menções no Twitter. Surpreendendo muitos  usuários ‒ e nutrindo parte das suspeitas sobre fraude nas eleições ‒, a colocação do candidato neste 1º turno, além de reacender os ânimos da esquerda paulista, foi bastante comentada por ter desbancado do pleito outros candidatos como Celso Russomanno (Republicanos-SP) e Arthur Do Val (Patriota-SP).

A disputa eleitoral no Rio de janeiro esteve sob alguns dos holofotes do Twitter no período analisado. Com um volume de 104,3 mil menções, essa parte do debate custa a acreditar na escolha dos cariocas em levar Eduardo Paes e Marcelo Crivella no 2º turno, tendo em vista o histórico de alegada má gestão de ambos na prefeitura do Rio. A presença de candidatos conservadores como Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Gabriel Monteiro (PSD-RJ) também gerou comentários de parte significativa dos usuários.

Na carona do resultado do 1º turno paulista, está o debate sobre o desempenho de candidatos de esquerda, de maneira geral, em diferentes municípios do Brasil ‒ o que acabou concentrando cerca de 118 mil menções. Embora tenha sido interpretada como uma resposta negativa contra o avanço do conservadorismo no Brasil, a vitória significativa da esquerda no pleito contribui para que principalmente apoiadores do governo federal colocassem em xeque a lisura do processo eleitoral brasileiro.

Nesse sentido, também ganhou repercussão a onda de derrota nas urnas por candidatos apoiados por ou alinhados com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Assunto de cerca de 104 mil postagens, o desempenho ruim de grande parte dos candidatos bolsonaristas dividiu o debate, sendo celebrado por alguns perfis e lamentado por outros ‒ além de fortalecer a narrativa de fraude dentre esses últimos. Destacam-se, aqui, as hahstags #forabolsonaro, #naoelejabolsominions e #voteembolsonarista, que aparecem em 1,9 mil, 430, 410 postagens, respectivamente.

Um último tema que chamou a atenção do debate foi a eleição ‒ em alguns casos, com uma quatidade expressiva de votos ‒ de mulheres e candidatos negros e da comunidade LGBTs em diversas capitais. Destacando a importância da representatividade, o número de referências a candidatas e candidatos ligados a esses grupos etc. chegou a 39,9 mil.