Veja nossos amigos aqui nimfomane.org, xnxxfr.org, fucktube, xnxxyouporn, xxx, filme porno
25 out

Por suas # os conhecereis: as últimas ansiedades dos candidatos

A dois dias das eleições, essas são as mensagens que os candidatos querem transmitir - com urgência, desespero ou confiança - através das hashtags que utilizam e das tendências que promovem

Por Carlos Cortés, José Luis Peñarredonda, Esteban Villa-Turek e Carolina Santana

Atualizado em 28 de janeiro, 2020 às 4:07 pm

Essa última semana de eleições está cheia de restrições de publicidade e eventos públicos. Neste contexto, o uso de redes sociais torna-se fundamental. O Linterna Verde analisou a reta final das campanhas no Twitter para ver quais mensagens elas querem transmitir – com urgência, desespero ou confiança – através das hashtags que usam e das tendências que promovem.

As hashtags revelam quem precisa diminuir a distância, quem está desesperado para convencer indecisos e até mesmo quem já sente que tem a corda no pescoço. 

Neste exercício, nos concentramos na atividade dos últimos sete dias das contas dos candidatos a Prefeito de Bogotá, Medellín, Barranquilla e Cali e demos um “zoom” sobre o top 10 de suas hashtags. Considerando que uma hashtag tem em média 11 caracteres, e que os gerentes de mídias sociais e estrategistas passam tanto tempo definindo-as, acreditamos que elas podem ser entendidas como mensagens muito condensadas das campanhas. Os resultados refletem quatro grandes ansiedades e quem está sofrendo com elas.

1: Aqueles que devem manter a vantagem 

Muita coisa pode acontecer nas próximas 48 horas, e os que têm a perder são os favoritos. As hashtags usadas tanto por Alfredo Ramos, candidato do Centro Democrático em Medellín, como Jorge Iván Ospina em Cali e Jaime Pumarejo em Barranquilla (número um nas pesquisas e “filho” político dos Char), evidenciam sua obsessão em manterem-se à frente. Por essa razão, o primeiro tem entre suas principais hashtags , #VamosPorMás (Vamos por mais) e #MedellínAdelante (Medellin para a frente), o segundo usa como hashtag principal #EnCaliOspinaGana (Em Cali, Ospina ganha), enquanto Pumarejo acompanha seus tuítes com #BarranquillaImparable (Barranquilla imparável).

*Nuvem de palavras da atividade de @AlfredoRamosM nos últimos 7 dias

2: Aqueles que estão subindo e precisam de cada voto

Há também padrões nas hashtags dos segundos nas pesquisas. Em campanhas de “votofinish”, como as que temos em três dessas quatro cidades, é fundamental que o candidato deixe claro que, nos últimos dias, reduziu a diferença e que é ele ou ela quem vai ganhar. Essa é a mensagem que Claudia López está passando por meio da #MeDecidiPorClaudia (Me decidi por Claudia). A candidata também está usando #MockusVotaClaudia (Mockus vota em Claudia) como uma possível estratégia para convencer os indecisos. 

Quem também quer passar essa sensação de tranquilidade por estar encurtando a distância é Roberto Ortíz, em Cali. Como pode ser visto na nuvem de palavras, por meio da hashtag #FirmesConCali (Firmes com Cali), ele quer passar um ar de tranquilidade de que está se aproximando da vitória.

* Nuvem de palavras da atividade de @robertoortizu nos últimos 7 dias

Enquanto isso, Daniel Quintero, em Medellín, considerou essa última fase como uma reta final, onde cada segundo conta, usando, por exemplo, #33horas e # 42HorasPorMedellín.

3: Aqueles que tentam mover a máquina eleitoral

Parece que apelar para o vermelho do Partido Liberal ou outras marcas do partido perdeu seu sex appeal. Nesta campanha, além do simbolismo em torno da família Galán e do orgulho de alguns candidatos por sua proximidade com o ex-presidente Uribe, a hashtag “independente” é a que está na moda. Neste contexto, chama atenção a tentativa de Hollman Morris de impulsionar em sua conta uma hashtag que apela claramente à estrutura política da Colombia Humana: #lacolombiahumanaseragobierno (A Colombia Humana será o governo), que de fato foi a mais frequente em seus tuítes nos últimos sete dias. 

* Top 10 hashtags da atividade de @HOLLMANMORRIS nos últimos 7 dias

4: Aqueles que estão lutando contra o voto útil

Quando todas as pesquisas foram publicadas e as cartas foram postas na mesa, os dados mostraram que alguns candidatos estão se afogando em suas contas do Twitter, procurando sugerir que os cidadãos votem por convicção e não apenas pelos indicadores. Encontramos três que refletem essa ansiedade em suas hashtags mais frequentemente utilizadas. 

O candidato Miguel Uribe, que está em terceiro lugar segundo a maioria das pesquisas em Bogotá, tem quatro hashtags no top 10 que reforçam essa mensagem.

Em Medellín e em Barranquilla, há também “ferozes” campanhas tentando impedir os eleitores que de última hora votam pelos indicadores, para que não “gastem seu voto”.  Para isso, apelam à mensagem do voto livre, limpo e sem interferência da máquina eleitoral – uma mensagem que, no caso da Costa Atlântica, no contexto do escândalo de Aida Merlano, esteve muito presente. 

Dois casos: Diógenes Rosero, candidato a prefeito da Alianza Verde, está apelando principalmente para #votalibrevotaverde (Vote livre, vote verde). E Juan David Valderrama, candidato independente a prefeito de Medellín, no dia 24 de outubro, retuitou a campanha #novotaríapor (Não votaria em) como um chamado de última hora à consciência dos cidadãos para não se deixarem influenciar pela máquina política. 

Tuíte: Estamos nos preparando no Jardim Botânico para o encerramento da campanha no bairro Rebolo. Não perca esta (emojis de bicicleta) por uma #BarranquillaSinMedo (Barranquilla sem medo) #barranquillaSinRoscas (Barranquilla sem conchavos) e uma #barranquillamáseducada (Barranquilla mais educada) lembre-se #VotaLibreVotaVerde

*A Sala de Democracia Digital é uma ação da FGV DAPP, em parceria com Chequeado, na Argentina, Linterna Verde, na Colômbia e Ojo Público, no Peru. Nós monitoramos o debate público nas redes sociais pela América Latina

A análise original está disponível no site do Linterna Verde aqui.