19 out

Menções a presidenciáveis no Facebook consolidam polarização social entre Lula e Bolsonaro e ausência de “terceira via”

Impacto digital dos presidenciáveis

Atualizado em 21 de outubro, 2021 às 10:38 am

  • Rede em torno do atual presidente apresenta maior número de perfis e interações, mas conjunto em apoio ao petista mostra força no Facebook;
  • Ciro Gomes e Marina Silva são coadjuvantes em rede de oposição ao governo e se posicionam distantes de Lula;
  • Entre candidatos da centro-direita, apenas Luiz Henrique Mandetta consegue compor em uma rede com mais de 1% de perfis. João Doria e Eduardo Leite flutuam em pequenas redes no centro do debate.
  • Os principais links apontam para um isolamento de domínios favoráveis tanto a Bolsonaro quanto a Lula.

A pouco menos de um ano para as eleições de 2022, o debate sobre possíveis presidenciáveis no Facebook consolida a polarização entre as candidaturas do ex-presidente Lula e do atual presidente Jair Bolsonaro. O cenário foi identificado a partir da coleta de menções a Jair Bolsonaro (Sem Partido); Lula (PT); Ciro Gomes (PDT); João Doria (PSDB); Marina Silva (REDE); Eduardo Leite (PSDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM), que somaram cerca de 450 mil posts publicados em mais de 30 mil páginas e grupos públicos do Facebook entre 1º e 30 de setembro de 2021.

O monitoramento das menções e das redes formadas em torno dos candidatos no Facebook serve como um dos indicativos para a mensuração dos recursos sociais e comunicativos em torno das candidaturas, contribuindo para uma visão mais ampla e integrada do cenário para 2022. A formação de redes aponta para maior capacidade de mobilização da militância, ativo fundamental no processo de formação de preferências eleitorais.
O levantamento do debate sobre presidenciáveis em páginas e grupos públicos do Facebook contempla públicos e dinâmicas distintas do que se observa em outras plataformas, como o Twitter e o WhatsApp.

Evolução de menções a presidenciáveis no Facebook
Período de análise: de 1º a 30 de setembro de 2021

Fonte: Facebook

O debate oscilou entre 10 e 15 mil menções por dia, com destaque para três episódios de pico mais expressivos. O momento com maior número de menções a presidenciáveis ocorreu em 07 setembro, dia das manifestações promovidas pelo governo. O dia 09 de setembro também apresentou alta no número de menções, motivadas pela tensão em torno do possível movimento de greve de caminhoneiros e pela publicação da nota em que Bolsonaro ensaiou recuo em relação às mobilizações do dia 07. Já o pico do dia 21 de setembro ocorreu em consequência do discurso de Bolsonaro na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas.

O mapa de interações abaixo avança na compreensão das redes que são formadas em torno dos possíveis candidatos à presidência do Brasil em 2022. A distribuição polarizada remete aos padrões observados no ano de 2018, com a formação de redes densas em torno das candidaturas de Lula e Bolsonaro. Interessante notar que os candidatos da chamada “terceira via” se alinham, de fato, no centro do grafo, mas sem serem capazes de formar redes próprias.

Ciro Gomes e Marina Silva aparecem como atores coadjuvantes dentro do conjunto de oposição ao governo (dominado por Lula). Os pré-candidatos do PSDB, João Doria e Eduardo Leite, não integram nenhum dos principais conjuntos formados. Apesar disso, se deslocaram da rede principal e formaram pequenos grupos de apoio. Já o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta é o único da centro-direita a conseguir se integrar ao grupo formado por organizações sociais que fazem oposição ao governo e à esquerda, como Vem Pra Rua.

Mapa de Interações das menções a presidenciáveis no Facebook
Período de análise: de 1º a 30 de setembro de 2021

Fonte: Facebook

Azul ‒ 44,86% dos perfis | 55,52% das interações
Grupo formado por páginas e grupos alinhados ao governo federal. Somando mais da metade das interações do período, teve como principais influenciadores figuras da política institucional, como o próprio presidente Jair Bolsonaro e as deputadas federais Bia Kicis (PSL-DF) e Carla Zambelli (PSL-SP). Os protestos do dia 07 de setembro foram tema das principais publicações do grupo, que também se engajou em posts que criticaram membros e os trabalhos da CPI da Pandemia.

Vermelho ‒ 31,78% dos perfis | 35,15% das interações
Conjunto formado por páginas e grupos de oposição ao governo federal. O grupo reúne páginas e grupos de orientação política de esquerda, sendo predominantemente ligado à candidatura do ex-presidente Lula. Outros presidenciáveis de centro-esquerda, como Marina Silva e Ciro Gomes, também fazem parte do grupo, ainda que ocupem posicionamento mais distante da parte mais densa da rede. Diferente do conjunto ligado ao governo federal, nesse grupo, há o predomínio de páginas e grupos de organizações sociais, em comparação com figuras da política institucional. Ainda nesse sentido, cabe destacar uma maior fragmentação da influência de diferentes políticos entre os mais compartilhados, com a presença de publicações das páginas de Lula, Marcelo Freixo (PSOL-RJ), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Gleisi Hoffmann (PT-PR); Carlos Zarattini (PT- SP), entre outros.

Laranja ‒ 1,01% dos perfis | 3,38% das interações
Conjunto pequeno, formado por páginas e grupos ligados à centro-direita, com grande centralidade para a página da organização “Vem Pra Rua”. Em destaque, posts com convocações e registros dos atos realizados no dia 12 setembro, por forças políticas que buscam consolidar uma candidatura de terceira via. O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta foi o único dos presidenciáveis monitorados que se posicionam na centro-direita a integrar o conjunto.

Links com maior engajamento no debate sobre os presidenciáveis no Facebook
Período de análise: de 1º a 30 de setembro de 2021

Fonte: Facebook

Dos dez links de maior engajamento (a soma de curtidas, compartilhamentos, comentários e reações) no Facebook que mencionam os presidenciáveis, três são do portal governista Jornal da Cidade Online, dois são do site oficial do ex-presidente Lula e cinco são da imprensa profissional. O link com maior volume de engajamento exalta uma liderança da categoria dos caminhoneiros em contraposição ao ministro do STF Alexandre de Moraes, dias antes do ato do dia 7 de setembro. O segundo link em acúmulo de interações também se refere às manifestações de 7 de setembro, mas trata da fala do governador João Doria se posicionando, pela primeira vez, favorável ao impeachment do presidente. Três dos principais links citam as pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial de 2022, destacando a liderança de Lula em relação a Bolsonaro. Links favoráveis ao governo federal são todos oriundos do domínio Jornal da Cidade Online.

 

Veja nossos amigos aqui porno, xnxxfr.org, xnxxyouporn, xxx, filme porno