17 jun

Investigações e ameaça de troca em ministérios marcam semana política

Queda do dólar reforça comentários favoráveis de base governista

Atualizado em 19 de junho, 2023 às 5:17 pm

🔥 Em alta: Recente, ação da PF contra Marcos do Val resulta em rápido protagonismo no agregado da semana. Governo e oposição se envolvem na pauta, que volta a colocar Alexandre de Moraes em foco;
🧊 Em baixa: Presença da oposição no debate sobre economia. Queda do dólar reforça comentários favoráveis de base governista;
⚔️ Em disputa: Conflitos político-institucionais marcam pedidos do Centrão por cargos. Base governista acompanha e segue protestando contra Arthur Lira, enquanto oposição comemora “bagunça”;
👀 Em aberto: Reuniões das Comissões Parlamentares de Inquérito seguem mobilizando parlamentares e cidadãos, em disputa ativa nas plataformas

 

Política Institucional

 

Principais termos sobre Política Institucional no Twitter
Período: 10 a 16 de junho, até 12h

Fonte: Twitter | Elaboração: Escola de Comunicação, Mídia e Informação da FGV

 

  • Com alto número de menções após a deflagração da operação da Polícia Federal na tarde de 15 de junho, o senador Marcos do Val foi o maior destaque da semana ao gerar comentários entre governo e oposição, com destaque de engajamento para os tuítes de André Janones;
  • Enquanto apoiadores do governo comemoram a ação, bem como a suspensão de suas contas de redes sociais, opositores caracterizam os atos de Alexandre de Moraes e de sua “Gestapo” como autoritários e persecutórios. A insatisfação da oposição com o judiciário também aparece nas críticas à decisão de Toffoli no caso Tacla Duran/Lava Jato;
  • Moraes é também fortemente mencionado em associação com o contexto digital. O padrão de comemoração governista e repreensão oposicionista se repete no alto volume de tuítes sobre o bloqueio das “redes sociais” do senador e do influenciador Monark;
  • Para além disso, os casos impulsionaram o debate sobre censura e a menção ao termo “fake news”, discussão que também agrega, lateralmente, o não-comparecimento de representantes das plataformas em Audiência Pública na Câmara e a citação ao termo no programa “Conversa com o Presidente”;
  • A intersecção entre política e Internet também pode ser explorada pelas hashtags em destaque. A nova plataforma de participação política digital do governo é objeto de campanha online de aposentados e pensionistas em prol da revogação da Reforma da Previdência, utilizando hashtags como #ajudevotando, #lulauniãodetodos e #votegovbr;
  • Outros twittaços progressistas, como #TôComMST, #ForaCamposNeto, #EsquerdaSegueEsquerda e #BolsonaroNaCadeia aparecem com menor número de menções, em articulação com outros eventos relevantes na plataforma, como a disputa envolvendo o reajuste da taxa de juros e a cobertura política e civil sobre a CPI do MST e a CPMI do 8 de janeiro.

 

Governo Lula

Evolução de menções aos ministros do governo Lula no Twitter
Período: 10 a 15 de junho

Fonte: Twitter | Elaboração: Escola de Comunicação, Mídia e Informação da FGV

 

  • A análise da evolução de tuítes a respeito dos 8 ministros mais mencionados no período, com a inclusão do ex-ministro Gonçalves Dias, aponta para a contínua liderança de Flávio Dino. Ele aparece em marcado pico de menções no dia 10 em caso envolvendo o músico Roger Waters, com a repercussão, entre a oposição, de alegada declaração sobre “prender” Waters por apologia ao nazismo;
  • Com picos de tuítes no dia 14, parte expressiva das menções à Nísia Trindade diz respeito à disputa do “centrão” em torno do cargo, enquanto Fernando Haddad é elogiado pela base governista pela queda do dólar, alta da Ibovespa e crescimento do PIB. A continuidade da negociação em torno do Arcabouço Fiscal e a disputa em torno do Banco Central também alimentam as menções. Já o ex-ministro do GSI, Gonçalves Dias, tem alta isolada no dia 14 em meio à rejeição do requerimento para a sua convocação na CPMI do 08 de janeiro;
  • As menções à ministra Daniela Carneiro apresentaram forte alta, com crescimento acumulado de cerca de 1660% de 11 a 13 de junho. O debate digital repercute a disputa político-institucional em torno da pasta, com forte protagonismo de tuítes e perfis noticiosos sobre os acontecimentos e declarações envolvendo a situação, enquanto opositores comemoram “mais uma confusão” do governo.