22 jan

Internação de Bolsonaro aumenta interações e recupera a distância em relação a outros pré-candidatos

Impacto digital dos presidenciáveis

Atualizado em 24 de janeiro, 2022 às 1:12 pm

  • O Twitter é a rede em que Bolsonaro consegue gerar o maior número de picos significativos, mas Lula também demonstra grande poder de mobilização;
  • No Facebook, Bolsonaro exibe maior liderança e distanciamento em relação aos demais presidenciáveis. Moro avança em atividade e alcance na plataforma.
  • O Instagram foi a rede que reuniu maior número de interações e também a que mais foi afetada pelo engajamento em torno da internação de Bolsonaro.
  • No YouTube, Ciro Gomes segue próximo a Bolsonaro, mas o volume total de visualizações foi alavancado por apenas dois vídeos;
  • Sergio Moro é o terceiro presidenciável com mais interações no Twitter e no Instagram; presença no Facebook e YouTube ainda apresentam baixo volume.

Entre 17 de dezembro de 2021 e 20 de janeiro de 2022, foram identificadas 55,8 milhões de interações em 2.293 posts nos perfis oficiais de Jair Bolsonaro (PL), Lula (PT), Ciro Gomes (PDT), Sergio Moro (Podemos), João Doria (PSDB), Alessandro Vieira (Cidadania), Felipe d’Ávila (Novo), Simone Tebet (MDB), Rodrigo Pacheco (PSD) e André Janones (Avante) no Twitter, no Facebook, Instagram e no Youtube, como mostra um levantamento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP).

O desempenho digital dos pré-candidatos à Presidência nessas plataformas foi analisado a partir de três dimensões: 1) a evolução do volume de interações no tempo; 2) o ranking do total de interações; e 3) o cruzamento entre o número de postagens e o de interações.

Twitter

No período analisado, os nove presidenciáveis publicaram um total de 916 postagens no Twitter, que geraram 6,7 milhões de interações, entre compartilhamentos e curtidas.

Evolução das interações em postagens dos presidenciáveis no Twitter
Período de análise: de 17 de dezembro de 2021 a 20 de janeiro de 2022

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

  • Detendo o maior engajamento na plataforma, o atual presidente, Jair Bolsonaro, mantém desempenho constante na maior parte do período, apresentando picos de interações em três momentos pontuais, quando compartilha um de seus passeios de férias, em 30/12; quando divulga o seu pronunciamento de final de ano, em 01/01; e quando responde a tentativas de atribuir a inflação antes ao seu governo do que à pandemia, em 13/01;
  • O engajamento nas postagens de Lula, no Twitter, apresenta oscilação acentuada ao longo do período, com os dois principais picos de interação sendo alçados, em 22/12, por postagem que defende o direito à alimentação a toda a população e, em 13/01, pela divulgação do seu primeiro encontro de 2022 com a Dilma Rousseff;
  • Com visibilidade crescente no Twitter, postagens de Sergio Moro passam a angariar engajamento mais expressivo a partir do início do ano; de fato, o ex-juiz conquista seu maior número de interações no Twitter em 19/01, quando rebate acusações de Lula;
  • Apesar de ser o principal presidenciável em número de postagens no Twitter, Ciro Gomes conquista pouco mais da metade do engajamento de Moro; sem oscilações expressivas, interações com suas postagens se intensificam quando relembra, em 11/01, do dia em que foi alvo de uma operação da Polícia Federal;
  • Com engajamento geralmente tímido, as contribuições de João Doria no Twitter ganham destaque, sobretudo, nas ocasiões em que se posiciona favoravelmente à vacinação de crianças contra a Covid-19.

Posts vs Interações em perfis de presidenciáveis no Twitter
Período de análise: de 17 de dezembro de 2021 a 20 de janeiro de 2022

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

  • Com participação bastante assídua no Twitter, Bolsonaro consegue manter grande vantagem na média de interações ‒ 16 mil por postagem ‒ em relação aos demais, sendo seguido de mais perto apenas por Lula, com 13 mil interações por tuíte;
  • Embora seja o presidenciável mais ativo na plataforma, com o dobro de postagens do que Doria, por exemplo ‒, Ciro angaria média de engajamento pouco expressiva se comparado aos três primeiros nomes com mais interações;
  • Dentre d’Ávila, Janones, Alessandro Vieira e Tebet, tem destaque a participação do pré-candidato do Cidadania, cuja média de interações é relativamente significativa, sendo maior, inclusive, do que a de Ciro Gomes.

Facebook

Entre 17 de dezembro de 2021 a 20 de janeiro de 2022, os presidenciáveis publicaram 702 posts no Facebook, que geraram cerca de 19 milhões de interações entre curtidas, compartilhamentos, comentários e reações.

Evolução das interações em posts de presidenciáveis no Facebook
Período de análise: de 17 de dezembro de 2021 a 20 de janeiro de 2022

Fonte: Facebook

  • O Facebook persiste como plataforma que o presidente Jair Bolsonaro centraliza o volume de interações e, no período analisado, esta configuração se evidencia a partir da retomada do seu acentuado desempenho digital.
  • O maior pico de interações do presidente corresponde ao momento de sua internação devido a um quadro de “suboclusão intestinal”, logo no início do mês de janeiro (03), e de sua recuperação em seguida (05). Mais recentemente os posts com maior engajamento se referem a não obrigatoriedade da vacinação infantil (19).
  • O ex-presidente Lula exibiu queda, no entanto se mantém na segunda colocação em desempenho na plataforma. O post que angariou maior engajamento ocorreu no mesmo dia da live semanal de Bolsonaro (13/01), superando o acúmulo de interações, e registra o primeiro encontro do ano de Lula com a ex-presidente Dilma Rousseff.
  • André Janones manteve seu desempenho e colocação, no período teve destaque sua transmissão que comenta a aprovação do novo valor do salário mínimo e postagens referentes ao seu diagnóstico de Covid-19 e a evolução do quadro clínico.
  • O ex-juiz Sergio Moro passou a ocupar a quarta posição em engajamento, antes ocupada por Ciro Gomes, exibindo maior atuação em volume de postagens comparada às análises anteriores, seus posts de destaque divulgaram sua participação no Flow Podcast.
  • João Doria não apresentou oscilação em atividade e engajamento e se concentrou nos informes e estímulo à vacinação contra a Covid-19, em particular à vacinação infantil e à aprovação da Coronavac para tais fins pela Anvisa.
  • Ciro Gomes decresce em desempenho e se dedica à construção de um plano de governo com foco na agenda econômica.

Posts vs Interações em perfis de presidenciáveis no Facebook
Período de análise: de 20 de janeiro de 2021 a 20 de janeiro de 2022

Fonte: Facebook

Instagram

Entre 17 de dezembro de 2021 e 20 de janeiro de 2022, os presidenciáveis publicaram 510 posts no Instagram, que geraram mais de 25,3 milhões de curtidas e comentários.

Evolução das interações em posts de presidenciáveis no Instagram
Período de análise: de 17 de dezembro de 2021 a 20 de janeiro de 2022

Fonte: Instagram

  • Assim como no Twitter e no Facebook, a internação e a alta de Bolsonaro motivaram picos acentuados de interações no Instagram. Outro momento de alta nas interações no perfil de Bolsonaro ocorreu no dia 31 de dezembro, em pronunciamento de fim de ano. Esses picos, contribuem para explicar a distância entre Bolsonaro e os outros candidatos, mas não são a causa da sua liderança, isso porque o presidente se manteve como presidenciável com mais interações em 23 dos 35 dias analisados.
  • As principais publicações de Lula registram momentos de leveza, como o reencontro com a ex-presidente Dilma Rousseff e o lançamento de um pacote de figurinhas de WhatsApp ligadas à sua campanha. A preocupação com o retorno do aumento de casos de Covid e o incentivo à vacinação foram temas da segunda publicação com mais engajamento no período.
  • Com o terceiro maior volume de interações no Instagram, o pré-candidato do PODEMOS, Sergio Moro, obteve repercussão em publicações que defenderam sua atuação na Lava-Jato e criticaram as declarações do ex-presidente Lula sobre a operação.

Posts vs Interações em perfis de presidenciáveis no Instagram
Período de análise: de 17 de dezembro de 2021 a 20 de janeiro de 2022

Fonte: Instagram

  • O gráfico apresenta a grande disparidade entre Bolsonaro e os outros presidenciáveis, atingindo o maior volume de interações com um número de posts que o coloca no centro do número de publicações.
  • Ciro Gomes e João Doria foram os candidatos que fizeram mais publicações no período. A vacinação foi o principal tema abordado pelo governador de São Paulo. Já o pedetista obteve engajamento ao criticar a recusa de ajuda humanitária oferecida pela Argentina para conter os danos das enchentes na Bahia.

YouTube

Entre 17 de dezembro de 2021 e 20 de janeiro de 2022, os presidenciáveis publicaram 165 vídeos no YouTube, que geraram mais de 4,7 milhões de interações.

Evolução das visualizações em vídeos de presidenciáveis no YouTube
Período de análise: de 17 de dezembro de 2021 a 20 de janeiro de 2022


Fonte: YouTube

  • O YouTube foi a rede com a menor distância entre Bolsonaro e outro pré-candidato, no caso, Ciro Gomes. O gráfico, no entanto, mostra que Ciro concentrou o seu alto volume de visualizações em apenas dois vídeos, enquanto Bolsonaro apresentou maior estabilidade na média de visualizações.
  • Um pronunciamento de Natal foi o vídeo mais visualizações de Ciro Gomes, seguido por um vídeo que debochou do preparo de Sergio Moro em uma entrevista. Moro também foi alvo de outras publicações críticas do canal do pedetista.
  • Bolsonaro, por sua vez, construiu a sua liderança com as lives de quinta-feira, que alcançaram entre 160 e 175 mil visualizações no período.

Posts vs Visualizações em canais de presidenciáveis no YouTube
Período de análise: de 17 de dezembro de 2021 a 20 de janeiro de 2022


Fonte: YouTube

  • O investimento de Ciro Gomes no YouTube se expressa no número de vídeos publicados. A proporção entre o número de visualizações totais e as visualizações dos dois principais vídeos, no entanto, sugerem que o canal não conseguiu manter uma audiência cativa.
  • O canal do ex-presidente Lula foi o terceiro com mais vídeos, se posicionando próximo ao volume do canal de Bolsonaro, mas não conseguiu obter alto volume de visualizações. O principal vídeo do canal foi a entrevista que Lula concedeu a sites independentes de mídia.
  • Sergio Moro, Alessandro Vieira e João Doria apresentaram baixo volume de vídeos e de visualizações no período.
Veja nossos amigos aqui porno, xnxxfr.org, xnxxyouporn, xxx, filme porno