08 jun

Início dos trabalhos da CPMI do 8 de janeiro é marcado por acusações e disputa por espaço

O debate sobre economia cresceu 40% em meio a discussão sobre a reforma tributária e isenções de veículos

Atualizado em 19 de junho, 2023 às 5:30 pm

🔥 Em alta: A investigação de assessores próximos a Arthur Lira mobilizou críticos e o presidente da Câmara chegou a ser mencionado um aumento de 144,7%;
🧊 Em baixa: Apesar do TSE ter definido a data do julgamento que pode tornar Bolsonaro inelegível, o presidente segue sem grande destaque nas plataformas, registrando 129 mil menções, 53,5% de redução com relação aos primeiros sete dias do mês anterior;
⚔️ Em disputa: A denúncia de Tony Garcia, que afirma que o senador Sérgio Moro interferiu na Operação Lava Jato, repercutiu na esquerda, que tem a expectativa que o caso revele mais problemas na operação;
👀 Em aberto: O debate sobre economia cresceu 40% em meio a discussão sobre a reforma tributária e isenções de veículos.

 

CPMI do dia 08 de janeiro

Principais termos sobre a CPMI do dia 08 de janeiro no Twitter
Período: 2 a 7 de junho, até 12h

 

Fonte: Twitter | Elaboração: Escola de Comunicação, Mídia e Informação da FGV

Posts sobre o debate da CPMI do 08 de Janeiro nas redes sociais
Período: 2 a 7 de junho, até 12h

 

Fonte: Facebook, Instagram e Telegram | Elaboração: Escola de Comunicação, Mídia e Informação da FGV

 

  • O debate parlamentar protagoniza a discussão sobre a CPMI em redes como Facebook e Instagram. Há, desse modo, um movimento de deputados e senadores, tanto do governo quanto da oposição, em utilizar “cortes” com trechos da Comissão, para ganhar engajamento e “viralizar” nas plataformas. O protagonismo, contudo, é da oposição;
  • Nesse sentido, os maiores alvos da oposição foram Lula e Alexandre de Moraes, apontados como coniventes aos ataques em Brasília. Bolsonaro, por sua vez, é alvo de parlamentares governistas, mas estas postagens constam de modo mais lateral;
  • A relatora Eliziane Gama (Cidadania-MA) também foi criticada por, supostamente, ser parcial na apresentação do plano de trabalho, com repercussão em aplicativos como o Telegram. A parlamentar foi confrontada pelo senador Marcos do Val (Podemos-ES), que acionou um vídeo da senadora elogiando o ministro Flávio Dino para defender a parcialidade da relatora;
  • Além do debate parlamentar, páginas de veículos de mídia alinhados à direita, como Jovem Pan News, também se destacam, trazendo atualizações e desdobramentos referentes à CPMI.

 

Marco Temporal

Posts sobre o Marco Temporal no Facebook
Período: 7 de junho, até às 17h

 

 

Fonte: Facebook| Elaboração: Escola de Comunicação, Mídia e Informação da FGV

  • No Facebook, há um predomínio de postagens contrárias ao projeto do Marco Temporal. O argumento principal, defendido por atores políticos e figuras públicas como um todo, é de que todo o território brasileiro pertence, na realidade, aos povos indígenas e originários. Lateralmente, a base a favor do PL é protagonizada por parlamentares da oposição, que trazem uma série de postagens sobre a votação desta pauta no STF, criticando figuras como Alexandre de Moraes.