23 nov

Eleição argentina impulsiona debate sobre fraude e acusações de interferências de Lula

Atualizado em 23 de novembro, 2023 às 2:38 pm

  • Atuação da extrema-direita é central no debate nacional: parlamentares e perfis comuns aliados a Bolsonaro apoiam Javier Milei contra risco de “nova Venezuela” e governo “alinhado à esquerda e ao Foro de São Paulo”;
  • Derrota de Milei no primeiro turno desanima apoiadores e favorece destaque às comemorações de aliados de Lula, que falam em vitória do atual presidente e da democracia;
  • Onda de questionamento do resultado entre apoiadores de Jair Bolsonaro e Milei, que responsabilizam “esquerda” por “roubo, rasgo e rasura de cédulas”, favorece aumento de 186% no debate brasileiro sobre fraude nas urnas;
  • Críticos ao presidente Bolsonaro afirmam que a presença de Eduardo Bolsonaro e o apoio do ex-presidente contribuíram para a derrota de Milei no segundo turno, ironizando a “nova derrota bolsonarista”;

 

Evolução de postagens sobre as eleições argentinas no X
Período: 22 e 23 de outubro, até às 15h | 346,3 mil menções

Fonte: X | Elaboração: FGV ECMI

 

  • Em momento ainda anterior ao encerramento do primeiro turno, o volume de posts feitos às 19h do dia 22 formam pico expressivo de menções. Brasileiros favoráveis à candidatura de Milei divulgam declarações negativas do político argentino sobre Lula e alcançam alto desempenho a nível de engajamento;
  • O maior volume de publicações ocorreu entre 22h e 22h59 do dia 22 de outubro, abarcando a reação inicial ao resultado. As mensagens em destaque são de apoiadores do Governo Federal e críticos de Milei. A liderança de Sérgio Massa é comemorada e tratada como uma vitória de Lula;
  • Em ritmo estável, o debate registrado no dia 23 é marcado pela disputa em termos de engajamento. Figuras políticas próximas a Jair Bolsonaro falam em vitória no segundo turno, enquanto apoiadores acusam fraude. Já aliados de Lula zombam “derrota bolsonarista” e comemoram “vitória da democracia”

 

Principais termos associados às eleições argentinas no X
Período: 22 e 23 de outubro, até às 15h | 346,3 mil menções

Fonte: X | Elaboração: FGV ECMI

 

  • Os termos mais frequentes no debate mapeado sinalizam a relevância que a eleição presidencial argentina assumiu no debate político brasileiro. Acusações de fraude eleitoral também ficam em destaque;
  • Nas associações entre a disputa presidencial no país vizinho e a política nacional, comentaristas políticos se destacam ao avaliarem possíveis impactos para o Brasil, divulgarem as expectativas do Governo Federal com a eleição e ao repercutirem a atuação de Eduardo Bolsonaro na disputa;
  • Com intenso volume de publicações, apoiadores de Jair Bolsonaro repercutem declarações de Milei e outras denúncias de fraude eleitoral. Os posts falam em roubo, rasura e rasgo de cédulas para o candidato da extrema-direita, relacionados à “fraude” da esquerda argentina e de atores brasileiros, como Lula. No debate geral sobre política nacional, as menções associadas ao tema fraude nas urnas apresentaram 186% de aumento entre 21 e 22 de outubro.

 

Principais postagens associados às eleições argentinas no Facebook
Período: 22 e 23 de outubro, até às 15h | 1638 postagens

Fonte: Facebook | Elaboração: FGV ECMI

 

  • As postagens no Facebook sobre as eleições argentinas são protagonizadas por parlamentares de direita, aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro. Nesse sentido, há conteúdos que relacionam Sergio Massa, candidato ligado ao governo atual, ao presidente Lula e ao Foro de São Paulo. A presença do deputado Eduardo Bolsonaro para acompanhar as eleições, filho do ex-presidente, também repercutiu na plataforma;
  • Nesse sentido, apoiadores brasileiros de Milei tratam sua possível vitória como uma “esperança” para a América Latina, se mostrando otimistas com a vitória do candidato de extrema-direita antes da divulgação do resultado do primeiro turno. Após a confirmação do segundo turno entre Milei e Massa, os perfis brasileiros passam a levantar suspeitas do resultado, denunciando uma suposta interferência de Lula;
  • Em menor volume, parlamentares aliados ao governo Lula celebraram a vitória de Massa no primeiro turno, afirmando que os argentinos estão lutando contra “a extrema direita e a perda de direitos”. Já os veículos de comunicação expressaram surpresa com o resultado que favorece Massa.

 

Principais postagens associados às eleições argentinas no Instagram
Período: 22 e 23 de outubro, até às 15h | 924 postagens

Fonte: Instagram | Elaboração: FGV ECMI

 

  • No Instagram, páginas de parlamentares aliados ao ex-presidente Bolsonaro ainda dominam as postagens com maior volume de interações. No entanto, páginas de entretenimento com histórico de oposição a Bolsonaro tem maior destaque na plataforma;
  • Uma fala atribuída a Milei afirmando que não negociará com Lula ou outro líder comunista foi reproduzida por muitos perfis. Lula também é associado a Sergio Massa, que é responsabilizado pela situação econômica da Argentina;
  • Entre os perfis aliados a Milei que reagem ao resultado do segundo turno, parte comemora o resultado e se mostra confiante para o segundo turno, enquanto outros perfis levantam suspeitas de fraude eleitoral;
  • Os perfis de entretenimento e notícias adotam um tom mais neutro. No entanto, o corte que uma emissora fez durante a fala do deputado Eduardo Bolsonaro defendendo o porte de armas foi mencionado como uma demonstração da falta de popularidade. Eles também ironizam o apoio da família a Milei, visto como “má sorte” por esse público.