Veja nossos amigos aqui nimfomane.org, xnxxfr.org, fucktube, xnxxyouporn, xxx, filme porno
19 dez

#DebateEnRedes: O que foi discutido no Twitter sobre o novo gabinete e qual é a atividade dos novos funcionários na rede social

Ariel Riera, Celeste Gómez Wagner e Mariela García

Atualizado em 23 de janeiro, 2020 às 11:00 am

Se você tiver apenas alguns segundos, leia estas linhas:

  • Na sexta-feira, 6 de dezembro, Alberto Fernández apresentou a equipe que o acompanhará pelos próximos 4 anos. #ElGabineteDeTodos (“O gabinete de todos”), hashtag impulsionada pelo espaço político do novo presidente, foi a mais utilizada no Twitter.
  • 86% dos novos ministros têm uma conta na plataforma.
  • O funcionário que tem mais seguidores é Felipe Solá (Ministério das Relações Exteriores); a que tem menos é Marcela Losardo, mas seu número de seguidores cresceu mais de 1000% em um mês.

Minutos após as 18h de sexta-feira, 6 de dezembro, e apenas quatro dias antes da transferência do comando, o presidente eleito, Alberto Fernández, apresentou formalmente o gabinete que o acompanhará na gestão. Além de realizar o anúncio para a imprensa, ele usou sua conta no Twitter para transmiti-lo ao vivo para seus seguidores. Ele estava acompanhado por 32 membros da sua equipe.

O Chequeado analisou o que foi discutido no Twitter sobre a apresentação dos ministros desde sexta-feira, 6 de dezembro às 8h até a segunda-feira seguinte, no mesmo horário. Durante esse período, 120.400 tuítes foram compartilhados, com um pico de interações às 19h de sexta-feira, meia hora após o início da conferência.

Interações sobre o novo gabinete no Twitter

Gráfico elaborado via Trendsmap baseado nas interações do Twitter sobre apresentação do novo gabinete do governo, desde sexta-feira, 6 de dezembro às 8h até segunda-feira, dia 9, no mesmo horário.

De acordo com o Trendsmap, 17,1% das mensagens compartilhadas usaram a hashtag “#elgabinetedetodos” (“O gabinete de todos”), uma hashtag que se destacou como a mais popular. Foram promovidas pela Frente de Todos e os novos ministros a incluíram em seus tuítes (por exemplo, veja aqui e aqui).

Seguiram no ranking “#gabinete” (7,9%), “#argentinadepie” (“Argentina de pé”, com 1,8%), “#ahoratodes” (“Agora todos”, com 0,9%) e “#elequipodealberto” (“A equipe de Alberto”, com 0,7%). As palavras mais usadas também seguiram essa linha. Foram “gabinete” (73%), “alberto” (23%), “fernández” (16%), “todos” (13%) e “ministro” (13%). O emoji que mais foi incluído foi o sol (15,1%), o símbolo que identifica a Frente de Todos.

Sobre este assunto, os dois tuítes mais compartilhados foram publicados, por um lado, pelo presidente eleito; e, por outro, por @atlanticsurff, uma conta que simpatiza com o governo de Mauricio Macri. Tiveram aproximadamente a mesma quantidade de compartilhamentos (6 mil). Além disso, coincidiram em ser as duas contas mais ativas na conversa (considerando as menções, respostas e retuítes neste tópico).

Em sua mensagem, Fernández disse que estava “muito orgulhoso do gabinete” que apresentou. É uma “equipe de unidade, com homens e mulheres de enorme qualidade técnica e moral”, disse ele, acrescentando uma foto de todos os membros. Teve 31 mil curtidas e foi também a mensagem mais respondida no período analisado.

Por sua vez, o tuíte da conta @atlanticsurff, uma das mais ativas no Twitter próximas ao Cambiemos (Mudemos), fez referência a María Eugenia Bielsa, agora responsável pelo Ministério do Desenvolvimento Territorial e Habitat. “[É] a mesma coisa que impunemente disse: Vou ser sincera, nós roubamos. Foi nisto que votaram. Passem, aumentem o volume e vejam, gênios do voto”, disse ela e teve cerca de 8 mil curtidas por um vídeo compartilhado no qual Bielsa supostamente diz essas palavras. A ministra tem sido relacionada com a crítica à corrupção dentro do Kirchnerismo.

Entretanto, a conta oficial da Frente de Todos publicou vários tuítes onde apresentou cada um dos ministros, com uma placa com a sua foto, nome e um breve resumo da sua experiência profissional. A mensagem mais citada foi a que anunciava Santiago Cafiero como Chefe de Gabinete. Alguns usuários responderam com comentários a favor da nomeação (por exemplo, ver aqui); outros contra (ver aqui).

Observando a atividade dos novos funcionários no Twitter, o Chequeado detectou que 18 dos 21 ministros e ministras do Gabinete (86%) têm uma conta nesta rede social. Além disso, apenas metade deles tem usuários verificados (veja a base de dados aqui).

Sabina Frederic (Segurança) confirmou a validade de @SabinaFrederic, ao recuperar sua conta após versões que indicavam que ela tinha sido invadida (veja aqui e aqui). Santiago Cafiero (Chefe de Gabinete), Elizabeth Gómez Alcorta (Mulheres, Gênero e Diversidade), Luis Basterra (Agricultura, Pecuária e Pesca) e Bielsa confirmaram a veracidade das suas contas a este meio de comunicação, uma vez que não estão verificadas. A conta de Marcela Losardo (Justiça e Direitos Humanos) foi corroborada pelo seu porta-voz; assim como a de Martín Guzmán (Economia), validada pela sua equipe de Imprensa, depois de várias contas falsas terem sido criadas no Twitter. Por outro lado, Matías Kulfas (Desenvolvimento Produtivo), Claudio Moroni (Trabalho) e Tristán Bauer (Cultura) asseguraram ao Chequeado que não têm contas na plataforma.

Dos ministros e ministras, o que tem mais seguidores é Felipe Solá (Relações Exteriores), com 234 mil, seguido por Juan Cabandié (Meio Ambiente), com 224 mil. Na base do ranking estão Basterra, com 7.925 e Marcela Losardo (Justiça e Direitos Humanos), com 7.064.

No entanto, o caso desta última ministra destaca-se dos outros devido ao aumento do número de seguidores. Em dezembro, cresceu de 558 para 7 mil seguidores, representando mais de 1000% de crescimento. Outra conta que aumentou exponencialmente durante o mês da nomeação foi a de Frederic, que cresceu de mil seguidores para 10 mil (980%).

Número de seguidores no Twitter por ministro

Gráfico de elaboração própria com base em dados obtidos via Twitter sobre o número de seguidores (a partir de 12/12/2019) das contas dos ministros do novo gabinete. Estão excluídos os funcionários que não tenham uma conta na plataforma.

O usuário mais antigo do novo gabinete é o de Cabandié, criado em março de 2009. Em segundo lugar está Solá (abril de 2009) e em terceiro, Cafiero (maio de 2009). A mais recente é a conta de Bielsa (janeiro de 2019).

Em média, de acordo com o número de tuítes de cada usuário e o número de meses de presença no Twitter, a conta mais ativa na rede social é a de Agustín Rossi (Defesa), com 245 mensagens publicadas por mês. No entanto, fora do Gabinete de Ministros, Victoria Donda (INADI) – cuja conta, @vikidonda, foi confirmada pelo assessor de imprensa – tem quase o dobro de atividade, com 477 mensagens publicadas por mês. Em contraste, a conta menos ativa pertence a Losardo, com uma média de 1 tuíte por mês desde o seu lançamento em fevereiro de 2017.

Finalmente, das possíveis interações no Twitter (publicar, mencionar, comentar ou retuitar), o Chequeado detectou, via Trendsmap, que em 2019 a maioria dos ministros que têm contas optou por compartilhar conteúdo próprio (50%) ou retuitar (44%), ação que difunde publicações de outras contas. Apenas uma das contas (Nicolas Trotta, Ministro da Educação) preferiu responder, algo que normalmente é usado para fazer “sequências” (tuítes relacionados entre si) ou para responder a outros usuários.

*A Sala de Democracia Digital é uma ação da FGV DAPP, em parceria com Chequeado, na Argentina, Linterna Verde, na Colômbia e Ojo Público, no Peru. Nós monitoramos o debate público nas redes sociais pela América Latina.

A análise original está disponível no site do Chequeado aqui.