08 nov

#DebateEnRedes: em 24 horas houve mais de 41 mil tuítes com a hashtag #LulaLivre

Por Mariela García

Atualizado em 28 de janeiro, 2020 às 3:53 pm

Se você tem só alguns segundos, leia estas linhas:

  • Por volta das 17h45 de hoje, Luiz Inácio Lula da Silva foi solto após o Supremo Tribunal Federal ter decidido ontem à noite que os presos que ainda não foram condenados não podem permanecer detidos.
  • O pico de interações foi às 22h10, minutos após a decisão ser divulgada.
  • As mensagens de Alberto Fernández, Lula, Ofelia Fernández e Axel Kicillof foram as mais retuitadas.

Luiz Inácio Lula da Silva foi solto hoje após a apresentação feita por seu advogado perante a Justiça Federal de Curitiba. O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou – por seis votos a favor e cinco contra – que os condenados não podem permanecer detidos sem que se tenham esgotado todas as instâncias judiciais anteriores, fazendo prevalecer o princípio da inocência. Lula foi preso no dia 7 de abril de 2018 pela operação Lava Jato, com caso apresentado pelo juiz Sergio Moro, atual Ministro da Justiça do Brasil.

Na Argentina, a notícia impactou o cenário político em um momento em que a ligação com o Brasil está estremecida por causa das declarações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro contra o presidente eleito Alberto Fernández, que em várias ocasiões exigiu a libertação de Lula.

Das 16h de ontem até as 16h de hoje, foram publicados 103.100 tuítes na Argentina, e o pico de atividade foi registrado ontem à noite às 22h10, quando foi definida a votação do STF. Até 660 tuítes por minuto foram publicados.

Interações no Twitter


Fonte: Elaborado pelo Chequeado com base no número de tuítes publicados das 16h do dia 7 de novembro às 16h do dia 8 de novembro; utilizando a ferramenta Trendsmap.

Quase 40% dos tuites usaram a hashtag #LulaLivre, seguida por #LulaLivreAmanha (12,1%), #LulaLibre (8%). Entre as palavras mais mencionadas, destacam-se “lula” (52%), “livre” e “liberdade” (11%); e “supremo” (10%). Em relação ao uso de emojis, destacaram-se o coração (5,8%), a mão em “V” (4,3%) e o punho levantado (2%).

Minutos depois das 22h, Fernández compartilhou uma mensagem para celebrar a notícia. Segundo o Trendsmap, foi a mais retuitada e a mais citada, além de ser salva mais de 45 mil vezes.

Tuíte: O Supremo Tribunal Federal do Brasil decidiu que as condenações a prisão só são executáveis quando se tornam definitivas.
É a mesma coisa que reivindicamos na Argentina há anos.
Valeu a pena a exigência de tantos!
#LulaLivreAmanhã!

As mensagens de Lula, Ofelia Fernández (legisladora de Buenos Aires eleita pela Frente de Todos) e Axel Kicillof (governador eleito de Buenos Aires pela Frente de Todos) também ficaram entre as mais retuitadas, com 23.966, 2.694 e 2.587 compartilhamentos, respectivamente. É importante notar que o Trendsmap coloca as mensagens com mais retuites também em relação a outros aspectos como, por exemplo, o número de seguidores das contas.

Por outro lado, o tuite da conta de Lula publicado ontem às 21h49 foi o mais respondido. Recebeu 3.771 respostas e 3.412 menções.

Tweet

As contas de meios de comunicação e dos jornalistas argentinos também tiveram um papel importante na rede social. Com suas mensagens sobre o voto do STF, o Clarín e o C5N emitiram os tuítes mais influentes, variável que o Trendsmap mede com base no número de seguidores.

Além disso, Tiempo Argentino (@tiempoarg) foi a conta mais mencionada, respondida ou retuitada com relação à possível liberdade do ex-presidente brasileiro. Julia Strada (Doutora em Desenvolvimento Econômico, Mestre em Economia Política, Bacharel em Ciência Política e colunista no C5N e na rádio Futurock), o jornalista Gustavo Sylvestre e El Destape Radio completaram o ranking.

*A Sala de Democracia Digital é uma ação da FGV DAPP, em parceria com Chequeado, na Argentina, Linterna Verde, na Colômbia e Ojo Público, no Peru. Nós monitoramos o debate público nas redes sociais pela América Latina.

A análise original está disponível no site do Chequeado aqui.