07 maio

Base pró-governo ainda domina debate digital na primeira semana de CPI; mas entre parlamentares, oposição mostra maior engajamento

CPI da Covid

Atualizado em 7 de maio, 2021 às 2:56 pm

  • A maior parte do debate se divide entre desmentir declarações de Mandetta e aproveitar afirmações do ex-ministro para respaldar acusações contra Bolsonaro;
  • Apesar de reunir maioria de perfis, base de oposição não apresenta grande atividade. A base pró-governo, por sua vez, reúne quase 70% das interações;
  • No Facebook, parlamentares de oposição se destacam entre os que mais publicaram sobre o tema; congressistas pró-governo lideram em interações;
  • Embora com menor mobilização, grupos sem alinhamento partidário se engajam no debate para lamentar as mortes e cobrar governantes..

Evolução de menções à CPI da Covid no Twitter
Período: de 12h de 27 de abril às 12h de 5 de maio de 2021

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

Das 12h de 27 de abril às 12h de 5 de maio, foram identificadas 2,72 milhões menções à ‘CPI da Covid’ no Twitter, segundo um levantamento da Diretoria de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP). O debate ganhou maior repercussão na última terça (04.05) ‒ somando 572 mil postagens ‒, em virtude do depoimento do ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta à comissão pela manhã, trazendo informações polêmicas a respeito de decisões e ações do governo federal na gestão da pandemia. Os atores mais citados no debate são o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ‒ com 1,09 milhão de menções; o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI ‒ com 385,5 mil menções; e os ex-ministros da Saúde Henrique Mandetta, que prestou depoimento à comissão na terça (04.05), e Eduardo Pazuello, que adiou seu depoimento aos senadores ‒ que foram assunto de 364,5 mil e 106 mil postagens, respectivamente.

Principais atores no debate sobre a CPI da Covid no Twitter
Período: de 12h de 27 de abril às 12h de 5 de maio de 2021

Mapa de interações do debate sobre a CPI da Covid no Twitter
Período: de 12h de 27 de abril às 12h de 5 de maio de 2021

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

Azul ‒ 41% dos perfis | 66,1% das interações
Formado por políticos de direita e blogueiros e influenciadores da base de apoio do governo federal, o grupo com maior atuação no debate divulga e compartilha fotografias e vídeos das manifestações de sábado (01) em apoio ao governo federal, em diversas cidades do Brasil. Muitas postagens contestam a participação do senador Renan Calheiros (MDB-AL) na CPI da Covid, alvo de investigações por corrupção e, ainda, pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB-AL), que estaria na mira da comissão. Alguns perfis, ainda, tentam desmentir afirmações feitas pelo ex-ministro Henrique Mandetta (Saúde), em depoimento no Senado na terça (04), que poderiam comprometer a imagem do governo no combate à pandemia do novo coronavírus.

Vermelho ‒ 36% dos perfis | 26,4% das interações
Orbitando em torno de políticos de esquerda e centro-esquerda, bem como canais de mídia alternativa e influenciadores que fazem oposição ao governo federal, o grupo impulsiona críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a partir de declarações do ex-ministro Henrique Mandetta (Saúde) durante depoimento à CPI (04.05) ‒ destacando recusas do governo de antecipar a compra de imunizantes contra a Covid-19 e supostas tentativas de formalizar a doença na bula do medicamento cloroquina. Reiterando a importância da comissão ‒ e ironizando o desespero dos alvos das investigações ‒, postagens insistem na responsabilização de Bolsonaro pelo aumento do número de óbitos pela Covid-19

Rosa ‒ 7,4% dos perfis | 2,8% das interações
Agitado por influenciadores digitais sem alinhamento partidário, grupo se revolta com as mais de 400 mil mortes pela Covid-19 no Brasil, atribuindo o número a suposta negligência do governo federal no combate à pandemia. A maior parte das postagens recruta os termos “genocida” e “assassino” para se referir ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Lilás ‒ 5,1% dos perfis | 1,8% das interações
Grupo composto por jornalistas, ativistas políticos e influenciadores digitais lamenta as mortes por Covid-19 no Brasil e criticam inércia de governantes frente ao avanço da doença no país, destacando a demora na vacinação e a falta de comprometimento da população no combate à pandemia. Fazendo eco de críticas ao governo, postagens também convocam usuários da plataforma a se informarem e se posicionarem politicamente como forma de se evitarem tragédias como a atual crise sanitária.

Laranja ‒ 3,3% dos perfis | 1,2% das interações
Formado por jornalistas, políticos de direita e perfis comuns, esse grupo apresenta posicionamentos diversos no que se refere a críticas e à defesa da CPI da Covid. Postagens que defendem o governo federal afirmam que o presidente Jair Bolsonaro enviou recursos federais para prefeitos e governadores; por outro lado, há postagens que apontam: a omissão do presidente no pedido e na compra de vacinas; as atitudes negacionistas de Bolsonaro em “desprezar” uso de máscaras e isolamento social; as frequentes mudanças de ministros da Saúde e, ainda, a quantidade de mortes no Brasil, citando o exemplo do ator e humorista Paulo Gustavo. Além disso, destaca-se o depoimento do ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta, com ênfase ao comprometimento do médico no enfrentamento da pandemia e o colocam como um possível candidato à Presidência nas eleições de 2022.

O Debate no Facebook

No Facebook, foram analisadas as publicações sobre a CPI da Covid feitas pelos perfis dos 594 parlamentares (513 deputados e 81 senadores) com mandato vigente. No período foram postadas 2.011 publicações sobre o tema, por perfis de 335 parlamentares.

As publicações somaram 5,5 milhões de interações. Dessas, 538,8 mil foram reações, com destaque para reações de amor (36,0%) e de raiva (27,3%). Vale também destacar que 626 publicações contiveram vídeos, que alcançaram 12,6 milhões de visualizações.

15 parlamentares com mais publicações sobre a CPI da Covid
Período: de 12h de 27 de abril às 12h de 5 de maio de 2021

Fonte: Facebook | Elaboração: FGV DAPP

Entre os parlamentares com maior número de publicações sobre a CPI da Covid, destaca-se a grande presença de legendas de esquerda e centro-esquerda, como PT, PCdoB, PSOL e Rede. Entre a base aliada de Jair Bolsonaro no Congresso, apenas o deputado Bibo Nunes (PSL-RS) figurou entre os 15 com mais publicações. Destaca-se, também, que apesar da liderança do senador Humberto Costa, há ampla maioria de deputados na lista.

Já entre os parlamentares com maior engajamento, observa-se uma inversão de cenário, com amplo predomínio de representantes alinhados ao governo federal. A deputada Carla Zambelli se destaca como a parlamentar com maior capacidade de mobilização sobre o tema, com grande diferença em relação aos outros congressistas. Dos 15 parlamentares com maior número de interações em suas publicações, nove compõem a base aliada do governo, cinco se posicionam como oposição e um, Álvaro Dias, apresenta postura mais flexível ao contexto. Cabe destacar, por fim, que, assim como no gráfico sobre a atividade dos parlamentares, membros da Câmara dos Deputados ocupam a maior parte do ranking, com 12 dos primeiros 15 lugares.

15 parlamentares com maior engajamento em posts sobre a CPI da Covid
Período: de 12h de 27 de abril às 12h de 5 de maio de 2021

Fonte: Facebook | Elaboração: FGV DAPP

Veja nossos amigos aqui porno, xnxxfr.org, xnxxyouporn, xxx, filme porno