Veja nossos amigos aqui nimfomane.org, xnxxfr.org, fucktube, xnxxyouporn, xxx, filme porno
19 out

#DebateEnRedes: durante o debate em Buenos Aires, a hashtag promovida por Lammens foi a mais utilizada no Twitter

Por Ariel Riera, Celeste Gómez Wagner e Mariela García

Atualizado em 19 de dezembro, 2019 às 4:29 pm

Se você tem só alguns segundos, leia estas linhas:

  • A discussão no Twitter se concentrou nos dois candidatos mais votados nas eleições primárias (PASO), que obtiveram quase a mesma quantidade de menções.
  • No entanto, a Frente de Todos conseguiu subir a hashtag #AhoraLammens cerca de três vezes mais que a hashtag que a coligação Juntos por el Cambio (Juntos pela Mudança) impulsionou para Larreta (#CompromisoLarreta).

Na última quinta-feira, 10 de outubro, a partir das 21:00 horas, teve lugar o debate dos candidatos a Chefe de Governo da Cidade de Buenos Aires. Estiveram presentes Horacio Rodríguez Larreta (Juntos por el Cambio), Matías Lammens (Frente de Todos), Matías Tombolini (Consenso Federal) e Gabriel Solano (FIT-Unidad). Os protagonistas apresentaram suas propostas em relação aos temas Infraestrutura e Gestão Urbana; Autonomia, Justiça e Segurança; Educação, Saúde, Cultura e Desenvolvimento Humano; e Moradia, Meio Ambiente e Desenvolvimento Produtivo.

Embora o palco fosse a emissora Canal de la Ciudad e não tenha havido presença do público, a discussão política marcou presença nas redes sociais. Para quantificar essa presença, o site Chequeado recolheu e analisou todos os tuítes que incluíam palavras-chave sobre o debate (os nomes dos candidatos e espaços políticos, seus usuários oficiais e as hashtags usadas para se referir ao debate) dentro de 24 horas a partir do início do debate. A metodologia segue a desenvolvida pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP), que auxiliou na elaboração do relatório.

Dentre os dados significativos, foi registrado que foram feitos 204 mil tuítes em relação ao assunto. Além disso, um pico foi observado às 22:30 horas, quando Larreta apresentava seus planos de Infraestrutura e Gestão Urbana e Lammens o questionava sobre as “prioridades” de sua gestão em comparação com o dinheiro destinado às calçadas e à pauta oficial. Após esse debate, houve uma diminuição significativa do número de tuítes.

Número de tuítes no debate eleitoral de Buenos Aires em 2019

Os dados referem-se à atividade do Twitter entre as 21 horas de quinta-feira, 10, e sexta-feira, 11 de outubro de 2019 (horário local da Argentina). Os dados mostram o número de tuítes na Argentina nos 10 minutos seguintes ao horário marcado.

Fonte: Elaborado pelo Chequeado a partir da busca de palavras-chave e das contas dos candidatos a Chefe de Governo de Buenos Aires.

Das interações vinculadas ao debate no canal, quase 75% foram “retuítes”, ou seja, houve mais contas que replicaram tuítes do que aquelas que geraram seus próprios tuítes. A publicação mais compartilhada foi a de Facundo Velastiqui (@MrVelastiqui), com mais de 12 mil compartilhamentos, que critica uma frase sobre horas de aula perdidas dita pelo candidato Lammens, cálculo esse que o site de verificação de fatos Reverso considerou correto. A conta foi criada em julho de 2017 e tem 529 seguidores. Velastiqui, que se define na biografia como “Estudante de Economia” e “Liberal Clássico”, manifestou seu apoio à eleição de Mauricio Macri (veja aqui).

Matías Lammens (@MatiasLammens) foi a conta com mais interações no Twitter (incluindo menções, comentários e retuítes), seguida pelas seguintes contas: o Grupo Bulnes (@grupobulnes, um grupo de cidadãos que apoia o candidato da Frente de Todos); a conta da central de notícias A24 (@A24COM) que compartilhou partes do debate ao vivo; a deputada de Buenos Aires pela Unidad Ciudadana, Victoria Montenegro (@MontenegroViki); e a deputada nacional pela Frente para la Victoria, Gabriela Cerruti (@gabicerru). Larreta ficou de fora dos 10 primeiros lugares. Vale esclarecer que as interações podem ser tanto positivas (elogios) quanto negativas (críticas).

No ranking das palavras mais usadas nos tuítes, a polarização entre os candidatos mais votados nas primárias foi visível: “lammens” ficou em primeiro lugar com 25%; e “larreta”, o segundo com 23%. Em terceiro ficou “ciudad” com 14%. A mesma publicação pode incluir mais de um termo, de modo que as porcentagens totais somam mais de 100%.

Além disso, no Twitter, as hashtags nos indicam quais termos são mais usados e nos permitem pensar sobre a estrutura do debate na rede. Dos tuítes analisados, 31% incluíram #LaCiudadDebate, uma hashtag promovida pela conta do Canal de la Ciudad (@CanalCiudadBA). Em segundo lugar, com 24%, foi promovida a #AhoraLammens, uma das hashtags propostas pelo principal candidato da oposição a partir da sua conta oficial. Larreta fez o mesmo com a #CompromisoLarreta, embora tenha ficado em terceiro lugar com uma porcentagem significativamente inferior (7%).

Finalmente, dentre os que participaram da discussão, a mídia também ocupou seu lugar. Ao considerar as contas oficiais dos meios de comunicação com mais seguidores e sua participação na conversa no Twitter sobre o debate em Buenos Aires, as quatro primeiras foram: Clarín (@clarin.com), A24 (@A24COM), Diario Crónica (@cronica), e Hi (@Haceinstantes), o portal de notícias da produtora DK Group, liderada pelo criativo Diego Kolankowsky.

Vale ressaltar que esta ordem indica tanto a participação de uma conta durante o debate no Twitter quanto sua capacidade de influência (medida em número de seguidores). Por isso, o Diario Crónica ficou em terceiro lugar, apesar de ter mais seguidores que a A24.

*A Sala de Democracia Digital é uma ação da FGV DAPP, em parceria com Chequeado, na Argentina, Linterna Verde, na Colômbia e Ojo Público, no Peru. Nós monitoramos o debate público nas redes sociais pela América Latina

A análise original está disponível no site do Chequeado aqui.