30 maio

Apesar da surpresa de Hernández, campanha de Petro ainda domina debate digital no Twitter

Atualizado em 1 de junho, 2022 às 12:10 pm

  • Parte dos apoiadores de Fico declara apoio a Hernández e alavancam base digital do candidato da direita;
  • Parte do conjunto ligado a Fajardo critica ataques a Petro no último debate e se posiciona favoravelmente à eleição do candidato de esquerda;
  • Oposição a Hernández soma mais de 51% dos perfis e 57% das interações. Adesão de apoiadores de Fajardo pode aumentar a força digital do grupo;
  • No Brasil, Lula se empenha no apoio a Petro, enquanto a direita busca associar a esquerda ao narcotráfico.

O primeiro turno das eleições presidenciais na Colômbia agitou as redes sociais no último final de semana. Entre a 00h de sábado (28) e as 12h de segunda (30), foram identificadas aproximadamente 2,77 milhões de postagens em espanhol no Twitter a respeito do pleito, segundo estudo da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação getulio Vargas (FGV DAPP). Das cinco principais hashtags do debate, três são favoráveis ao candidato da esquerda, Gustavo Petro: #colombiaconpetro, usada em 61,1 mil tuítes; #yovotopetropresidente, em 54,4 mil; #petropresidenteenprimera, em 42,8 mil tuítes. Além dessas, circularam durante o período #eleccionescolombia e #colombiadecide, em 94,1 mil e 43,1 mil postagens, respectivamente.

Evolução do debate em espanhol no Twitter sobre as eleições da Colômbia
Período: da 0h de 28 de maio às 12h de 30 de maio de 2022

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

Mapa de interações do debate em espanhol no Twitter sobre as eleições da Colômbia
Período: das 0h de 28 de maio às 12h de 30 de maio de 2022

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

Pró-Petro – 39,25% dos perfis | 51,60% das interações
O grupo formado por apoiadores do candidato Gustavo Petro postou mensagens de apoio à candidatura, destacando o ineditismo de uma chapa “alternativa” indo ao segundo turno no país e a proposta de mudança (“cambio”) de Petro, que foi seu slogan na campanha. Os apoiadores ainda falam da importância de convencer aqueles que têm medo de Petro e criticam Rodolfo Hernández por seus apoios políticos.

Pró-Fico e Hernández ‒ 28,44% dos perfis | 31,96% de interações
Ancorado em políticos de direita e centro-direita, empresários e jornalistas da ala conservadora, o grupo divide apoio entre Rodolfo Hernández e Federico Gutiérrez. Enquanto alguns perfis confiam com seriedade em Hernández como sendo capaz de suplantar uma suposta “ditadura socialista” no país, outros perfis compartilham o entusiasmo e o otimismo de Federico em relação ao carinho do povo colombiado e aos possíveis desdobramentos do pleito. Dirigindo duras críticas ao oponente Petro, a maior parte da base concorda que o candidato da esquerda representaria um modelo antiquado e falido e tem esperanças de que seriam grandes as chances de Petro ser derrotado nas urnas pelo candidato da Liga Anticorrupção.

Anti-Hernández ‒ 11,88% dos perfis | 5,58% da interações
Grupo composto por pessoas contrárias ao candidato Rodolfo Hernández. Nos tweets de destaque no cluster, os usuários expressam surpresa e indignação com o resultado da votação e declaram apoio ao candidato Gustavo Petro. O grupo acusa Hernández de ser machista, homofóbico e não ter capacidade para governar o país.

Influenciadores e comunicadores ‒ 6,33% dos perfis | 3,29% das interações
Conjunto formado por veículos de mídia, jornalistas e comunicadores de diferentes espectros políticos. Agregou um conjunto muito heterogêneo de visões políticas, reunindo, entre os tuítes com mais interações, desde uma reportagem sobre a admiração de Hernández a Hitler, até um post que acusa o narcotráfico de impedir a auditoria das urnas.

Pró-Fajardo ‒ 6,15% dos perfis | 5,40% das interações
Conjunto formado majoritariamente por apoiadores do candidato Sergio Fajardo. Entre os principais tuítes do cluster, destacam-se menções de apoio à vitória de Gustavo Petro no segundo turno, visando evitar a vitória de Rodolfo Hernández, denominado em alguns posts como “Trump criollo”. O último debate presidencial também esteve no centro dos temas desse conjunto, com destaque para críticas em relação à atuação de Fico Gutiérrez e Sergio Fajardo, que direcionaram ataques a Gustavo Petro.

Principais tuítes de cada comunidade no debate em espanhol no Twitter sobre as eleições da Colômbia
Período: das 0h de 28 de maio às 12h de 30 de maio de 2022

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

O debate no Brasil

Principais tuítes brasileiro no Twitter sobre as eleições da Colômbia
Período: das 0h de 28 de maio às 12h de 30 de maio de 2022

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

No Brasil, o debate sobre as eleições colombianas gerou um total de 33,5 mil tweets. No debate, se destacaram perfis de jornalistas e veículos midiáticos, políticos e influenciadores ligados à política. Entre os apoiadores de Gustavo Petro, se destacam os tweets do ex-presidente Lula, do jornalista Reinaldo Azevedo e de Guilherme Boulos, conectando a vitória do candidato ao fortalecimento da democracia no país. Em oposição, os influenciadores de direita e apoiadores do presidente Bolsonaro, como Leandro Ruschel, Filipe G. Martins e Kim D. Paim, relembram o passado de guerrilheiro de Petro e o classificam como extrema-direita e terrorista. Os opositores de Petro no Brasil também utilizaram o apoio de Lula e sua relação com o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, para conectar a imagem do candidato colombiano com uma possível ditadura. O candidato Rodolfo Hernández também aparece no debate de dois modos – na direita ele é chamado de empresário, já na esquerda, utiliza adjetivos como neofascista e extrema-direita. Já a imprensa, destacou o ineditismo de uma candidatura de esquerda no segundo turno das eleições no país e comparou Hernández a Bolsonaro e Trump.