09 nov

A batalha nas redes sociais: #YoNoBotoMiVoto vs. #EleccionesSoberanas2021

por Confidencial | Nicarágua

Por Mildred Largaespada

Atualizado em 1 de dezembro, 2021 às 11:19 am

Assim se organizou a FSLN para a jornada de 7 de novembro nas redes sociais depois da remoção de sua fazenda de trolls

Foi registrado um intenso debate nas redes sociais da Nicarágua, no qual os cidadãos conversaram sobre as votações de 7 de novembro e sobre a reeleição de Ortega sem competição política, e a rede alternativa que os orteguistas montaram para difundir sua propaganda foi posta em evidência após o golpe recebido quando a Meta desmontou sua fazenda de trolls.

Também ficou evidente que os tuítes publicados de forma individual por usuários nicaraguenses azul e branco alcançaram mais engajamento que os tuítes publicados pelos usuários que integram a rede de propaganda da FSLN. Apesar disso, de acordo com a ferramenta de medição Trendsmap, que registra tendências no Twitter, as hashtags usadas ​​pelo regime têm uma presença maior do que as pró-democracia.

Mas o truque utilizado pelo regime foi revelado com a análise do Trendsmap a respeito de onde vem o suporte para que as hashtags de Ortega tornem-se tendências: os orteguistas pediam a contas de usuários estrangeiros com muitos seguidores que criassem conteúdos a favor de Ortega e que promovessem hashtags orteguistas para simular uma alta presença dentro do país, porque as contas nacionais não têm alcance.

No primeiro gráfico que apresentamos, observam-se as hashtags que foram tendência na Nicarágua na primeira parte do dia 7 de novembro, e registra-se que a maioria delas circularam por grupos privados da rede orteguista, sendo registradas nos trending topics do país pela rede social Twitter. Mas ao se analisar no Twitter onde mais está em alta a hashtag #EleccionesSoberanas2021 (que vem sido mencionada e promovida desde o dia 5 de novembro), revela-se que simpatizantes da rede do populismo de esquerda na América Latina estão participando com a mesma hashtag.

O gráfico 1 mostra as hashtags que se tornaram tendência na Nicarágua, no fechamento de um primeiro relatório às 14h30 de 7 de novembro:

Ao se analisar com a ferramenta onde mais essa hashtag está sendo usada, revela-se a rede alternativa estabelecida pelos orteguistas. O mapa indica de onde mais a hashtag está sendo utilizada, e ao se investigar quem são os usuários que a usam, são registradas contas na Venezuela, Cuba, Argentina, Chile e Bolívia, como a do ex-presidente da Bolívia, Evo Morales (@evoespueblo), que publicou um tuíte promovendo a hashtag orteguista e alcançando 1.590 curtidas e 720 retuítes.

Hashtags azuis e brancas: diversas e genuínas

Em contrapartida, as hashtags usadas ​​pelos nicaraguenses azuis e brancos eram variadas e não correspondiam a uma estratégia organizada para simular uma tendência, mas sim a um conteúdo criado espontaneamente no Twitter. Uma das que aparecem no mapa de tendências 1 é a #YoNoBotoMiVoto, que alcançou uma presença significativa no país durante a manhã. Na análise do Trendsmap sobre onde mais essa hashtag tem sido usada, revela-se o poder do conteúdo espontâneo dentro do país. Além disso, o uso da hashtag também aparece na Costa Rica e na Espanha, onde a diáspora nicaraguense e exilados políticos organizaram marchas naquele momento.

Este é o mapa mundial do Trendsmap registrando a hashtag #YoNoBotoMiVoto:

As estratégias são reveladas

Apesar do maior número de usuários únicos no Twitter, que simpatizam com a causa azul e branco, dois fatores estão impedindo que esses usuários sejam registrados pelas ferramentas de análise como uma tendência nesta rede social: o fato de as diferentes comunidades azul e branco não entrarem em acordo sobre as hashtags a serem usadas, e o fato de que as contas com maior número de seguidores estão criando conteúdo “azul e branco”, mas não estão usando as hashtags de oposição. Isso mostra que a conversa digital do grupo azul e branco é mais orgânica e espontânea, embora perca espaço por não ser simulada para ser uma tendência.

Por outro lado, as hashtags promovidas pela rede de propaganda da FSLN se organizam para fingir ser uma tendência, e estão aparecendo sem ter um controle orgânico em meio às pessoas que conversam nas redes sociais na Nicarágua, que são em sua maioria bloqueadas pelo comportamento abusivo e ameaçador que praticam. Como já relatamos antes, a rede orteguista no Twitter é uma estratégia de propaganda que usa contas reais e falsas para conseguir muitas curtidas e fazer seus seguidores acreditarem que há muitos simpatizantes do regime, quando isso não é verdade.

 

*A Sala de Democracia Digital é uma ação da FGV DAPP, em parceria com Animal Político, no México, Bolivia Verifica, na Bolívia, Confidencial, na Nicarágua, Chequeado, na Argentina, Espacio Público, no Chile, Linterna Verde, na Colômbia, e Ojo Público, no Peru. Nós monitoramos o debate público nas redes sociais pela América Latina.

A análise original está disponível no site do Confidencial aqui.

Veja nossos amigos aqui porno, xnxxfr.org, xnxxyouporn, xxx, filme porno